E Obama veio nos visitar! Não posso deixar de sentir alívio por ele ter esperado a troca de presidente. Pelo menos Dilmão é mais sensata do que Lula e não causa situações vexaminosas com suas tiradas.

Quando penso no trabalho dos intépretes dos colóquios presidenciais quase me dá pena. Já pensou ter que traduzir as pérolas disparadas pelo Lula para chefes de estado? E a cara, onde fica nessas horas? Como esconder o rubor facial e o olhar constrangido?

Pior do que trabalhar de intérprete, pois quando o chefe de estado em questão é mais “educadinho” até que não é mal, é o cargo de primeira dama.

O presidente está lá discursando para todo mundo, trocando amabilidades diplomáticas, respondendo questões, por vezes constrangedoras, mas que foram previstas por seus assessores, assim como as respostas.

E a primeira dama, faz o que? Comparece a uma série interminável de programas de índio como exibições de danças, músicas, recitais, etc. E tem que fazer cara de quem está achando tudo muito interessante.

Dessa vez as primeiras filhas, talvez para dar apoio moral à mãe, a acompanharam nas ciladas oficiais.

Como todo adolescente, não conseguiram esconder a cara de tédio. Se pudessem dariam um rim para estar a anos luz dali! É só ver as imagens que passam toda hora mostrando a visita presidencial.

Até a mãe, mais calejada e treinada em não deixar o carão denunciar seu estado de espírito dessa vez se entregou.

Michelle Obama é muito expressiva, o que é péssimo para uma primeira dama.

Na próxima eu não vou nem morta!