Agora é no Rio de Janeiro. Teresópolis e Nova Friburgo.

Dessa vez a chuva foi mais democrática. Matou ricos também.

Me impressionou a cena da mulher tentando salvar um de seus cães, mesmo correndo risco de morrerem ambos.

As pessoas gritavam para ela largar o cão, mas ela não largou.

No final, seus esforços foram em vão. O cão foi levado pela correnteza, ela foi salva quase por milagre. Me deu nó na garganta.

De outro lado, uma jovem de quinze anos em trabalho de parto foi salva pelo Globocop e deu à luz em segurança. Quinze anos. E já se reproduzindo.

Enquanto isso, o governo alega que não tinha dinheiro para investir em prevenção de chuva, mas os deputados ganharam um belo de um aumento.

Tive sentimentos contraditórios. Sei lá. Hoje eu estou meio mais ou menos.