O Brasil não chegou à final da Copa do Mundo. De novo…

É chato, pois as pessoas andavam tão mais simpáticas e receptivas. Agora voltarão ao normal.

Perdemos de virada. Ficou no ar aquela sensação de dor-de corno. Fazer o que? Para um ganhar, o outro tem que perder.

Agora os patriotas de Copa do Mundo terão que dar sumiço ao seu aparato. As bandeiras verde-amarelas de todos os tamanhos vão sair das fachadas dos prédios e estabelecimentos.

Os uniformes da seleção brasileira e demais modelitos versando sobre o mesmo tema (alguns de gosto duvidoso) serão coisa do passado.

As manicures não receberão mais pedidos de esmaltes verde-amarelo, nem de decalques de bandeiras do Brasil nas unhas. Graças a Deus! Ô coisa mais brega!

A seleção perdeu de virada e de desequilíbrio emocional. Aliás, isso é um fator que assombra toda e qualquer equipe esportiva brasileira em competições.

Os atletas brasileiros não sabem lidar com frustrações e pressões. O time adversário marcou um gol? Estão sendo pressionados? Pronto! Todo mundo fica com o sistema nervoso! Sempre foi assim.

Acho que mais do que um técnico, eles precisam de um bom psicólogo.

Será que já estão aceitando curriculum?