Todo mundo, ou pelo menos quem gosta de ler, tem sua lista de livros favoritos, ou livros de cabeceira.

Eu também tenho, e a lista é grande!

Mas também tenho meus filmes de cabeceira. Aqueles que eu assisto cinqüenta vezes, já sei as falas de cor, e mesmo assim me emociono como se fosse a primeira vez.

Sou meio obsessiva. Quando eu gosto de um livro ou de um filme, leio ou assisto vezes sem conta. E nunca me canso. Até aqueles que eu tenho gravado e disponível na hora que eu quiser, se passar numa sessão da tarde da vida, lá estou eu assistindo.

Meu gênero favorito é suspense com toques de sobrenatural. Adoro! Favor não confundirem com terror catchup, tipo Massacre da Serra Elétrica, Sexta Feira 13 e afins.

Dentre meus favoritos estão O Bebê de Rosemary e O Iluminado. Perdi a conta de quantas vezes eu assisti.

O Ilumunado é baseado em um livro de Stephen King, rei do terror-suspense. E devo dizer que seus livros são uma excessão à regra de que livros são sempre melhores do que os filmes. Os livros são chatos e repetitivos, mas os filmes são primorosos!

Também gosto muito de Carrie, baseado em outro livro de Stephen King. A cena da carnificina no final do filme está totalmente inserida no contexto, sob a direção magistral de Brian de Palma. E a cena final do filme… bom, não vou contar para não estragar a surpresa de quem não viu.

Também gosto muito de Sexto Sentido e Os Outros. Sem falar n’O Exorcista, que esperei anos para assistir porque quando passou no cinema eu não tinha idade para ver, mas li o livro contrabandeado de uma amiga, porque meu pai não queria que eu lesse.

Outro filme baseado em Stephen King que eu adoro é À Espera de um Milagre, com Tom Hanks. Impossível não chorar no final.

Por falar em choradeira, como romântica incurável sempre abro a torneira quando assisto As Pontes de Madison.

Também choro em …E O Vento Levou e tenho Scarlett O’Hara como minha ídola.

No gênero dramalhão, gosto muito de Imitação da Vida. Tanto a primeira versão, com Claudette Colbert, como a segunda com Lana Turner. Mas prefiro a segunda.

Gosto muito de cinema espanhol, especialmente Almodóvar. Fica dificil eleger um favorito dentre todos os filmes dele.

Só não gosto muito de cinema francês. Não faz muito minha cabeça. E filmes de Bergman me fazem dormir… (podem jogar tomates).