Atendendo a pedidos da minha amiga Marcia, e como este blog que vos fala é dedicado à galera que já passou  dos 35, resolvi fazer uma extensa pesquisa sobre perguntas que sempre fazíamos sobre determinados personagens de seriados, novelas, etc. do “nosso tempo”.

 

Pergunta número 1: Por que a Feiticeira, com seu narizinho mágico insistia em esfalfar-se no serviço doméstico se podia fazer tudo num torcer de nariz?

Conclusão: Sempre achei Samantha uma bruxa excêntrica, quando não lançava mão dos seus poderes mágicos e preferia fazer tudo no “manual”. Quer dizer, eu a achava excêntrica quando era criança. Depois que cresci e passei a executar trabalhos domésticos sem qualquer ajuda nasal, eu concluí que ela era louca de pedra!

Talvez ela estivesse a procura de novas emoções, como aquele milionário que se fantasia de pobre e vai viver por um tempo como proletário só para “ver como é”.

Mas, vamos combinar que passar toda uma vida fantasiado de pobre, tendo a sua disposição milhões e milhões é coisa de maluco!

Porém, analisando o seriado com um olhar mais crítico, podemos perceber que frequentemente, aliás bem frequentemente, ela usava o narizinho sim!

Como no episódio em que ela estava no meio de uma faxina das brabas e sua amiga Louise (mulher daquele mala do Larry Tate) telefona dizendo que está chegando. Ela imediatamente aciona o narizinho e a faxina acaba num segundo. Quando Louise chega 2 minutos depois, tanto ela quanto a casa estão limpas, arrumadas e cheirosas. E ela ia deixar a outra surpreende-la descabelada, suada, com um lenço na cabeça e a casa de pernas pro ar? Ela era maluca mas não era doida!

Em outro episódio, ela estava na cozinha e deixa cair sua melhor panela, que quebra. Como estava com pressa, faz a panela se recompor em um segundo.

Fora as roupas passadas que subiam sozinhas as escadas, ou as mamadeiras que flutuavam da cozinha até o quarto da filha no meio da noite.

Concluindo: ela não era tão idiota assim. Principalmente quando o chato do marido não estava por perto.

Pergunta número 2: Por que a Jeannie não trocava o major Nelson pelo major Rilley, que dava muito mais valor às coisas que ela podia oferecer?

Conclusão: Fora o fato dela ser um gênio de garrafa, isto é, pertencia a quem tivesse a garrafa e não podia trocar de amo a seu bel-prazer, o major Rilley tinha mentalidade de um garoto de doze anos!

Convenhamos, ele era simpático, engraçado, divertido, mas um completo retardado! Já pensou ser o gênio de um ser totalmente desprovido de maturidade e ser obrigada a obedecer qualquer sandice que ele ordenasse? Pelo menos o major Nelson era um banana em quem ela podia mandar e desmandar.

Pergunta número 3: Por que todo mundo acreditava que a Regina Duarte com uma peruca loura não era a Regina Duarte e sim a irmã dela, na novela Selva de Pedra?

Conclusão: Na verdade ninguém acreditava, mas fingia que sim, pois senão a novela acabaria logo e o emprego de muitos atores acabaria junto… Então eles fingiam que acreditavam e a gente fingia que acreditava neles.

Mais perguntas que não calam em uma próxima edição desse mesmo bat-blog!